Eu tenho uma mania: a de me apaixonar, por tudo que a vida me oferece. Vivo procurando motivos para que o ENCANTO nunca termine!

terça-feira, 29 de junho de 2010

Vida! isso é viver!


Compreendi que viver é ser livre. Que ter amigos é necessário. Que lutar é manter-se vivo. Que pra ser feliz basta querer. Aprendi que o tempo cura. Que mágoa passa. Que decepção não mata. Que hoje é reflexo de ontem. Compreendi que podemos chorar sem derramar lágrimas. Que os verdadeiros amigos permanecem. Que dor fortalece. Que vencer engrandece. Aprendi que sonhar não é fantasiar. Que pra sorrir tem que fazer alguém sorrir. Que a beleza não está no que vemos, e sim no que sentimos. Que o valor está na força da conquista. Que fazer é melhor que falar. Compreendi que as palavras têm força. Mas que palavras doem muito. Que o olhar não mente. Que viver é aprender com os erros. Aprendi que tudo depende da vontade. Que o melhor é sermos nós mesmos. Que o segredo da vida é viver e ser feliz. Na vida, quem perde o telhado, ganha as estrelas!

Nessa vida eu aprendi que o amor, e não o tempo, é que cura todas as feridas; que você pode confundir outras coisas com amor, por inocência ou ilusão, mas quando encontrar o seu amor, aquele verdadeiro, você o reconhecerá; que a vida é dura, mas é pra te fazer forte; e uma vez que você deixa acontecer, o que deve ser será.

Valdeline *-*

Você tem medo de se apaixonar. Medo de sofrer o que não está acostumada. Medo de se conhecer e esquecer outra vez. Medo de sacrificar a amizade. Medo de perder a vontade de trabalhar, de aguardar que alguma coisa mude de repente, de alterar o trajeto para apressar encontros. Medo se o telefone toca, se o telefone não toca. Medo da curiosidade, de ouvir o nome dele em qualquer conversa. Medo de inventar desculpa para se ver livre do medo. Medo de se sentir observada em excesso, de descobrir que a nudez ainda é pouca perto de um olhar insistente. Não suportar ser olhada com esmero e devoção. Nem os anjos, nem Deus agüentam uma reza por mais de duas horas. Medo de ser engolida como se fosse líquido, de ser beijada como se fosse líquen, de ser tragada como se fosse leve. Você tem medo de se apaixonar por si mesma logo agora que tinha desistido de sua vida. Medo de enfrentar a infância, o seio que criou para aquecer as mãos quando criança, medo de ser a última a vir para a mesa, a última a voltar da rua, a última a chorar. Você tem medo de se apaixonar e não prever o que pode sumir, o que pode desaparecer. Medo de se roubar para dar a ele, de ser roubada e pedir de volta. Medo de que ele seja um canalha, medo de que seja um poeta, medo de que seja amoroso, medo de que seja um pilantra, incerta do que realmente quer, talvez todos em um único homem, todos um pouco por dia. Medo do imprevisível que foi planejado. Medo de que ele morda os lábios e prove o seu sangue. Você tem medo de oferecer o lado mais fraco do corpo. O corpo mais lado da fraqueza. Medo de que ele seja o homem certo na hora errada, a hora certa para o homem errado. Medo de se ultrapassar e se esperar por anos, até que você antes disso e você depois disso possam se coincidir novamente. Medo de largar o tédio, afinal você e o tédio enfim se entendiam. Medo de que ele inspire a violência da posse, a violência do egoísmo, que não queira repartir ele com mais ninguém, nem com seu passado. Medo de que não queira se repartir com mais ninguém, além dele. Medo de que ele seja melhor do que suas respostas, pior do que as suas dúvidas. Medo de que ele não seja vulgar para escorraçar mas deliciosamente rude para chamar, que ele se vire para não dormir, que ele se acorde ao escutar sua voz. Medo de ser sugada como se fosse pólen, soprada como se fosse brasa, recolhida como se fosse paz. Medo de ser destruída, aniquilada, devastada e não reclamar da beleza das ruínas. Medo de ser antecipada e ficar sem ter o que dizer. Medo de não ser interessante o suficiente para prender sua atenção. Medo da independência dele, de sua algazarra, de sua facilidade em fazer amigas. Medo de que ele não precise de você. Medo de ser uma brincadeira dele quando fala sério ou que banque o sério quando faz uma brincadeira. Medo do cheiro dos travesseiros. Medo do cheiro das roupas. Medo do cheiro nos cabelos. Medo de não respirar sem recuar. Medo de que o medo de entrar no medo seja maior do que o medo de sair do medo. Medo de não ser convincente na cama, persuasiva no silêncio, carente no fôlego. Medo de que a alegria seja apreensão, de que o contentamento seja ansiedade. Medo de não soltar as pernas das pernas dele. Medo de soltar as pernas das pernas dele. Medo de convidá-lo a entrar, medo de deixá-lo ir. Medo da vergonha que vem junto da sinceridade. Medo da perfeição que não interessa. Medo de machucar, ferir, agredir para não ser machucada, ferida, agredida. Medo de estragar a felicidade por não merecê-la. Medo de não mastigar a felicidade por respeito. Medo de passar pela felicidade sem reconhecê-la. Medo do cansaço de parecer inteligente quando não há o que opinar. Medo de interromper o que recém iniciou, de começar o que terminou. Medo de faltar as aulas e mentir como foram. Medo do aniversário sem ele por perto, dos bares e das baladas sem ele por perto, do convívio sem alguém para se mostrar. Medo de enlouquecer sozinha. Não há nada mais triste do que enlouquecer sozinha. Você tem medo de já estar apaixonada.


Fabrício Carpinejar.

É tão difícil falar e dizer coisas que não podem ser ditas. É tão silencioso. Como traduzir o silêncio do encontro real entre nós dois? Dificílimo contar. Olhei pra você fixamente por instantes. Tais momentos são meu segredo. Houve o que se chama de comunhão perfeita. Eu chamo isto de estado agudo de felicidade.

sexta-feira, 25 de junho de 2010


Sou uma menina de sorte. Não porque geralmente estou no lugar certo e na hora certa, tampouco porque sou atenta as oportunidades que sorriem em minha janela mesmo quando o dia amanhece aborrecido e borrado de cinza.Sou uma menina de sorte porque sempre me acho bonita, até quando acordo com a cara amassada e cheia de olheiras. Nunca achei que precisava emagrecer dois kilos ou que me faltavam roupas no armário.Sou uma menina de sorte porque aprendi a amar os defeitos das pessoas e a me cobrar menos. Se erro, hoje, conserto amanhã, sem dramas.Peço desculpas com a mesma facilidade que sorrio e não guardo mágoas de ninguém. Inimigos, não tenho, parto do principio de que se alguma pessoa não gosta de mim é porque ela não me entendeu e sigo meu caminho sem me importar com isso. No mais, medalhinha no pescoço e sal grosso.Amo meu cabelo, até quando chove e ele arrepia. Acho que fica divertido, selvagem.Arrependimentos, não tenho. Não há limão que não se transforme em limonada na minha mão.

quinta-feira, 24 de junho de 2010

fé!


A fé é um exercício pra vida inteira. Muitas e muitas vezes, eu me distancio incrivelmente dela, achando que posso resolver tudo sozinha. Não é raro nessas ocasiões, na verdade é bastante comum, eu me atrapalhar toda num turbilhão de emoções que me drenam a energia e o sorriso. Mas, toda vez que consigo acessá-la, de novo, tudo se modifica e se amplia na minha paisagem interna. Na fé, eu sou capaz de me dizer, com amorosa humildade, que grande parte das vezes eu não sei o que é melhor para mim. Eu não sei, mas Deus sabe. Eu não sei, mas minha alma sabe. Então, faço o que me cabe e entrego, mesmo quando, por força do hábito, eu ainda dê uma piscadinha pra Deus e lhe diga:
“Tomara que as nossas vontades coincidam”.
Faço o que me cabe e confio que aquilo que acontecer, seja lá o que for, com certeza será o melhor,
mesmo que algumas vezes, de cara, eu não consiga entender.


Ana Jácomo

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Amor!


Para mostrar seu amor, não precisa ficar me dizendo a todo minuto, um 'eu te amo', basta você demonstrar isso. Olhe no fundo dos meus olhos, sorria comigo, me faça rir. Pegue na minha mão assim que sairmos juntos, sem precisar te pedir. Me abraçe quando eu estiver chorando, limpe minhas lágrimas quando estiverem caindo, ou simplesmente, não as faça cair. Não me magoe profundamente, e se magoar, me faça esquecer isso logo, me conquistando novamente. Me cative todos os dias, fale para todo mundo o quanto você me ama, diga que estou linda. Fale que quer se casar comigo na frente dos outros, me ligue para dizer que só queria ouvir minha voz. Diga que ficou com saudade, quando eu fiquei longe de você por um minuto. Me defenda de tudo e de todos, e não deixe que me julguem perto de ti. Depois de uma briga, fale que não quer mais brigar comigo e me dê um beijo demorado. Tente entender meus problemas. Confie em mim. Não faça coisas que você não me deixaria fazer... Entenda que eu sinto vontade de chorar às vezes. Não me faça ficar insegura e entenda quando critico seus amigos. Não me faça gritar para ter que chamar a sua atenção, e me observe se eu tiver cortado o cabelo. Me envolva em seus braços e diga te amo baixinho no meu ouvido. Faça o tempo parar enquanto estivermos juntos. Me chame de 'meu amor' e diga que nunca vai me abandonar. Quando estivermos brigados, comente com outras pessoas que não consegue ficar sem mim. Saiba me respeitar ... e principalmente me amar, acima de tudo. Pois tudo isso que te peço, me dedico durante todos os dias da minha vida, fazendo à ti, meu amor !

segunda-feira, 21 de junho de 2010




Somos todos seres humanos. Somos todos imperfeitos. Nós erramos e erramos muito. Erramos ao brigar com nossos pais, ao sermos egoístas, ao gritar com um amigo por besteira, ao não respeitar os idosos... Enfim, oportunidades para errar é o que não falta ao ser humano. Erra gera conseqüências ruins: podemos perder oportunidades e pessoas que gostamos por uma besteira impensada. Por isso, meu leitor, quando errar com alguém,
admita, se desculpe e aprenda com isso. Ter coragem de admitir que estava errado e se desculpar pode te ajudar a conseguir algo de volta. É preciso aprender com cada experiência que temos na vida, aprender o que é o certo a se fazer e o que não se deve repetir. Não precisamos ter medo de viver, medo de errar... Algumas coisas são inevitáveis. Ontem cometi dois erros por distração. A partir de hoje vou provar que eu não sou esse tipo de pessoas.

; ) me!



Aquáário ~~
Pessoa que precisa:
Dormir bastante e de vez em quando exercitar-se fisicamente ao ar livre. Tempo para expressar suas idéias. Equilíbrio entre a atividade social e a solidão. Liberdade, muita liberdade, mesmo que seja para não fazer nada.

Na melhor das hipóteses é:
Amigável, autêntica, justa, racional, amorosa, tranqüila, perceptiva, original, de grande e rápida assimilação de tudo o que acontece, inovadora.

Na pior das hipóteses é:
Obstinada, excêntrica, imprevisível, rebelde sem causa, revoltada.
Quando pensa é: De grande perspicácia e penetrante, analisa correta e claramente, forma suas próprias opiniões. Raciocina realisticamente, porém mantêm firmes ideais até que os consegue tornar objetivos. Muitas vezes suas idéias estão bastante à frente do tempo em que vive.
Quando age é: De fortes princípios, humanista, democrática. Se mostra sutil e age com tato, sem no entanto deixar de ser firme naquilo que deseja realizar. É pontual.
No trabalho:
Usa o raciocínio lógico e pesa todas as possibilidades antes de realizar algo. Aprende tarefas novas com rapidez e facilidade, e consegue concentrar-se por períodos prolongados. Possui idéias que são válidas, um pouco loucas talvez, mas que acabam se mostrando eficientes.

Gosta:
Engenhocas, novidades, livros, música, experiências novas, viajar, andar à esmo, partilhar seus interesses com outras pessoas, conversar. Aprecia a igualdade de direitos.
Detesta: Brigas que invadam os limites da intimidade, corrupção, exploração, comportamento autoritário, sentir-se entre a espada e a parede, gritaria, segredos, pessoas inflexíveis ou extremamente conservadoras.
Socialmente é:
Popular, se mistura facilmente com qualquer tipo de pessoas mas guarda sempre suas peculiaridades, e dificilmente permite a entrada de estranhos na vida íntima. É gentil e fiél.

No amor:
Procura o encontro de idéias para sentir-se excitada. Tende a ser leal quando ama, mas é capaz de protelar por muito tempo o casamento, porque prefere a liberdade. Gosta de aventuras.


as aquarianas são temperamentais e imprevisíveis.
Conheça uma aquariana e se apaixone!
Nada é tão certo quanto aparenta.
Nada é tão duvidoso quanto se pensa.
Para a aquariana o mundo é um parque de diversões...
Vieram ao mundo para se divertir,
e mostrar aos pobres mortais, como é simples viver!
Sem conflitos e sem grilos...
seres superiores, maestros que regem a habilidade de viver bem...
Porque não é necessário ensaios para ser um artista e sim dom!
Aquarianas fazem as coisas acontecerem
da maneira mais simples e criativa.

A aquariana embora cortês e tranqüila, gosta de desafiar o senso comum, acha instintivamente todos os hábitos antigos errados. Com um senso de justiça muito apurado, seus ideais são a igualdade e a fraternidade. Gosta de analisar as situações e as pessoas.Como tem o dom de analisar o temperamento humano, pode destacar-se no campo da psicologia. Sente-se atraída pela ciência. Odeia receber ordens, mas as cumpre de bom grado.
Pode preocupar-se com a fome no mundo, e esquecer de fazer o jantar.

simboliza a evolução; indica sabedoria, progresso e associações.Signo da sedução, do desejo, da esperança, da comunidade e da compreensão. Tem uma personalidade suave, magnética e conciliadora. Excêntrico por natureza, gosta do novo, do sensacional, do inesperado e deseja experimentar de tudo. Opõe-se ao convencional e a rotina e tem uma enorme disposição para inovar e reformar. Imprevisível,tem raciocínio forte e tremendamente intuitivo. Vive muito a frente do seu tempo, prima por liberdade e independência.
Ou seja, ser aquariano é tudo de bom...



Pãam!




Eu te amo a cada sonho, a cada pesadelo, a cada sorriso, a cada choro, a cada tombo a cada reerguida, te amo na minha ou na tua TPM, te amo porque és tudo que eu preciso é ser inimaginável, é pessoa declaravelmente a melhor, é menina frágil e forte em sua perfeita medida, é garota de ouro de diamante, é guria espoleta, que ama com intensidade de mulher, que sabe que eu amo com a intensidade inexplicável, inimaginável de universo!*
te amo simplesmente como amo a minha vida, já que ela se resume a você eu te amo duas, três, milhões de vezes

Vaaan!

nós fazemos isso acontecer, sabe que durante todo esse tempo, apesar da distância ou de qualquer outro motivo você se é a minha amiigona, simplismente única. eu aprendi muito contigo... eu sei que posso contar com você sempre que eu precisar, porque quando eu precisei você esteve comigo, sei que naquelas horas só você me intende, você que me diz o certo e o errado sem medo de me ferir e sei que quer o meu bem. já é irmandade e aconteça o que acontecer eu sei você estará ao meu lado, só quero que saiba que distância nenhuma vai separar a gente porque amizade supera qualquer coisa. eu amo você, e lembre-se que nunca estara sozinha, sempre terá a mim.

você simplismente é a pessoa qυe eu nunca vi igual. a vida não precisa ser perfeita, basta ser maravilhosa qυando você está ao meυ lado. nossa amizade é como o amor, fácil de começar, difícil de terminar e impossível de esquecer.


Saudades Gooida *-*


Te Amo!



Raqueeel!



procurei no céu á estrela mais linda, mais ai me lembrei que eu não preciso procurar, eu tenho você que é minha AMIGA, minha algria, minha estrela sempre brilhante,que irá me conduzir pelo os lugares mais bonitos, que serão seu coração, porque penas nela posso me conduzir verdadeiramente, e é nele que me levará ao amor eterno. . . Minha Anja da Guarda!

Amo você Saudaades <3

Nem tudo é como você que! nem tudo pode ser pefeito!




Não é de minha natureza desistir das coisas, então eu fiquei firme e forte na minha decisão de ser enfermeira, e enfrentei tempestades terríveis sozinha. Talvez já tinha desistido de nós mas não conseguia dar adeus. Hoje, sentindo que estou forte o bastante para olhar pra trás e não sentir remorso algum, eu posso te dizer que estou tranquila, pois chegou minha vez de abandonar o navio.”




Segui o conselho, sobrevivi as esperas, inquietações, saudades... e trago esperanças novinhas para atravessar ;) E as expectativas são boas, vontade de cuitivar o que é novo, deixar crescer.


Porque quando estou lá, sinto algo que me prende aqui. E aqui, sinto saudades das amigas. E saudade dói, não saber como foi cada dia, o que aconteceu ontem, o que vai fazer hoje, essas coisas que a gente sempre sabe quando está acostumado a ver alguém todos os dias. Se deixar de ver um dia faz falta, imagina um mês ou dois ?



a saudade só cresce...

domingo, 20 de junho de 2010

Mais um de Amor!


É estranho e ao mesmo tempo surpreendente quando olho pra ele e quase vejo a mim. A identidade, a afinidade, a familiariadade estão em nós e entre nós. Se eu olhar em volta e observar outro contexto, por curioso que seja não vou querer deixar o que vivo... É verdade, logo cedo nos encontramos e desde então não nos deixamos, mas disso não tenho porque me arrepender. Deus me trouxe boa sorte logo cedo, me abençoou com um amor puro pro meu coração... Um amor que chegou pra curar minha alma e me completar. Foi isso que aconteceu, eu mudei e ele também, ambos para melhor. Porque quando o amor tem a luz de Deus não causa danos ou perdas. Às vezes penso que me viciei. Se não vejo o seu rosto, se não escuto sua voz... o dia parece um quadro que desbotou. Nunca uma expectativa esteve presente por tanto tempo, dia após dia, como a de me unir a você. Eu te adoro muito e espero ansiosamente pelo momento que seremos um... e assim viveremos, até o dia que Deus assim quiser. (JAGW)


vi na caixinha delicada! adaptado..

supositórios! meus . . .



Suponhamos que eu seja uma criatura forte, o que não é verdade. Suponhamos que ao tomar uma resolução eu a mantenha, o que não é verdade. Suponhamos que eu escreva um dia alguma coisa que desnude um pouco a alma humana, o que não é verdade. Suponhamos que eu tenha sempre o rosto sério que vislumbro de repente no espelho ao lavar as mãos, o que não é verdade. Suponhamos que as pessoas que eu amo sejam felizes, o que não é verdade. Suponhamos que eu tenha menos defeitos graves do que tenho, o que não é verdade. Suponhamos que baste uma flor bonita para me deixar iluminada, o que não é verdade. Suponhamos que eu esteja sorrindo logo hoje que não é dia de eu sorrir, o que não é verdade. Suponhamos que entre os meus defeitos haja muitas qualidades, o que não é verdade. Suponhamos que eu nunca minta, o que não é verdade. Suponhamos que um dia eu possa ser outra pessoa e mude de modo de ser, o que não é verdade.


Clarice Lispector, in Supondo o errado.

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Não perca seu tempo Comigo!!




Verdade seja dita. Eu não sou como você esperava. Eu não sou uma loira-barbie pra te acompanhar nas festas jet-setters que você freqüenta. Eu não tenho um par de peitos de 300ml de silicone em cada um. Não tenho uma bunda de 102cm de diâmetro como a da Juliana Paes. Eu sou muito mais do que você espera. Muito mais do que você agüentaria. E talvez até mais do que você merece.

Porque eu sou fiel aos meus sentimentos. Vou estar com você quando eu realmente quiser estar. Vou te ligar quando eu quiser falar com você. Porque eu não passo vontade. E nem vou passar vontade de você. Não vou fazer joguinho. Eu me entrego mesmo. Assim. Na lata. Eu abro meu coração. Rasgo o verbo. Me dou em prosa. E se te disser que não te quero, meu olhar vai me desmentir na tua frente. Porque eu falo antes de pensar. Eu falo até sem sequer pensar. Eu penso falando. E se estou com você, aí, não penso duas vezes. Não penso em nada. Não quero mais nada.

Então, não perca seu tempo comigo. Eu não sou um corpo que você achou na noite. Eu não sou uma boca que precisa ser beijada por outra qualquer. Eu não preciso do seu dinheiro. Muito menos do seu carro. Mas, talvez, eu precise dos seus braços fortes. Das suas mãos quentes. Do seu colo pra eu me deitar. Do seu conselho quando meu lado menina não souber o que fazer do meu futuro. Eu não vou te pedir nada. Não vou te cobrar aquilo que você não pode me dar. Mas uma coisa, eu exijo. Quando estiver comigo, seja todo você. Corpo e alma. Às vezes, mais alma. Às vezes, mais corpo. Mas, por favor, não me apareça pela metade. Não me venha com falsas promessas. Eu não me iludo com presentes caros. Não, eu não estou à venda. Eu não quero saber onde você mora. Desde que você saiba o caminho da minha casa. Eu não quero saber quanto você ganha. Quero saber se ganha o dia quando está comigo.

Você não vai me ver mentir. Desista. Mentiria sobre a cor do meu cabelo. Sobre minha altura. Até sobre meus planos para o futuro. Mas não vou mentir sobre o que eu sinto. Nem sob tortura. Posso mentir sobre minha noite anterior. Sobre minha viagem inesquecível. Mas não agüentaria mentir sobre você por um segundo. Não na sua cara. Mentiria pras minhas amigas sobre a sua beleza. Diria que tem corpo de atleta e um quê de Don Juan (mesmo sabendo que elas iriam descobrir a farsa depois). Mas não me faça mentir e dizer que não te quero. Que eu não estou na sua. Não me obrigue a jogar. Não me obrigue a dizer “não” quando eu quiser dizer “sim”. Não me faça tirar você da minha vida porque meu coração ainda acelera quando você me liga.

Insisto. Não perca seu tempo comigo. Porque eu não quero entrar no seu carro se não puder entrar na sua vida. Não me conte seu passado se eu não puder viver seu presente. Não faça planos comigo se não me incluir no seu futuro. Não me apresente seus amigos se, amanhã, vou virar só mais uma. Me poupe do trabalho de adivinhar seus pensamentos. Diga que me quer apenas quando for verdade. Diga que está com saudade apenas se sentir minha falta do seu lado. Peça minha companhia quando não desejar só meu corpo. Me ligue quando tiver algo pra dizer. Mas, por favor, me desligue quando não estiver mais afim de mim.


ídola Brena Bras : )

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Minha Dor!




“Smile though your heart is aching”.
(Charlie Chaplin)

Minha dor, guardo comigo. Aprendi a ser assim desde muito nova ainda. Você pode me olhar e não fazer a mínima idéia do que se passa aqui dentro. Você pode achar que estou feliz ou que acabei de ganhar na mega-sena quando na verdade acabei de perder uma pessoa que amava. Choro quando escrevo e escrevo quando quero chorar. Minha história ninguém conhece. Minhas agonias, meus amores perdidos, meus desencontros com o meu próprio mundo. Guardo comigo.

Não sei se isso é bom ou ruim. Tem gente que diz que falar ajuda a “colocar pra fora o que te faz mal”. Como vomitar em alguém. Despejar um balde de lixo na cabeça de alguém que não tem nada com isso. Não gosto dessa idéia. Sou meio homem nessas horas. Prefiro entrar na minha caverna, ficar muda sem falar com ninguém e resolver o assunto na minha cabeça. Coisas que aprendi numa cidade pequena onde as pessoas precisam viver de aparência. Estar, a todo momento, mostrando que está tudo bem, que a vida é boa, que o amor é lindo, que ninguém tem problemas em casa. Aprendi muito cedo a disfarçar minha dor.

Hoje não aceito qualquer coisa. Já aceitei demais. Não tenho que aceitar mais nada que alguém queira me impor sem meu consentimento. Aceitei calada as mazelas da vida, que desciam arranhando goela abaixo. Não aceito mais nada. Desculpe, não posso mais. Dói. Fere. Corta. Mas depois cicatriza. E toda cicatriz é uma pele mais forte. Mais resistente. Menos sensível. Segundo a Wikipédia, a cicatrização alivia a dor do corte, pois a pele se fecha novamente e só fica a marca do machucado. Concordo. Alivia a dor e depois fica a marca do que foi machucado.

Não aceito que me julguem sem me conhecer. Não aceito que me conheçam pelo meu sorriso ou pela falta dele. Se eu te contar minha vida, ouça sem me interromper. Não me dê conselhos, pois o que você terá ouvido são apenas histórias e não sentimentos. Demonstre compaixão, mas jamais tenha dó de mim. Não vou me fazer de vítima, muito menos assumir uma culpa que não for minha.

Não me diga onde errei. Eu sei. Conheço meus acertos mais louváveis e meus erros mais repulsivos. Se der errado, vivo meu luto de novo. Não me importo. Vai doer. Vai ferir. Vai cicatrizar e formar uma casquinha que depois sai só de passar a mão de leve como quem toca um mosquito do corpo. Bem ou mal, minha história me fez ser quem sou. Viveria cada segundo de novo como se fosse uma despedida. Talvez eu cometesse os mesmos erros. Talvez eu cometesse outros erros. Mas jamais passaria impune até aqui. Cada um sabe da sua história e só isso importa. Por isso, guardo comigo minha dor, minhas agonias e meus pesadelos mais tenebrosos. Divido as alegrias, as conquistas e os sonhos mais altos. Escrevo sobre o que eu sinto. Escrevo como uma forma de despejar meu lixo na cabeça de alguém. Acho mais limpo e igualmente purificador. Escrevo porque dor não cabe no papel – ou eu não saberia explicar. E dessa forma, minha dor continua só minha. Guardo comigo. (Brena Bras)

Desejos!




"Desejo primeiro que você ame,
E que amando, também seja amado.
E que se não for, seja breve em esquecer.
E que esquecendo, não guarde mágoa.
Desejo, pois, que não seja assim
Mas se for, saiba ser sem se desesperar
Desejo também que tenha amigos
Que mesmo maus e inconseqüentes
Sejam corajosos e fiéis
E que pelo menos em um deles
Você possa confiar sem duvidar
E porque a vida é assim
Desejo ainda que você tenha inimigos
Nem muitos, nem poucos
Mas na medida exata para que
Algumas vezes você se interpele
A respeito de suas próprias certezas.
E que entre eles
Haja pelo menos um que seja justo
Desejo depois, que você seja útil
Mas não insubstituível
E que nos maus momentos
Quando não restar mais nada
Essa utilidade seja suficiente
Para manter você de pé.
Desejo ainda que você seja tolerante
Não com os que erram pouco
Porque isso é fácil
Mas com os que erram muito e irremediavelmente
E que fazendo bom uso dessa tolerância
Você sirva de exemplo aos outros
Desejo que você, sendo jovem,
Não amadureça depressa demais
E que sendo maduro
Não insista em rejuvenescer
E que sendo velho
Não se dedique ao desespero
Porque cada idade tem o seu prazer e a sua dor
Desejo, por sinal, que você seja triste
Não o ano todo, mas apenas um dia
Mas que nesse dia
Descubra que o riso diário é bom
O riso habitual é insosso
E o riso constante é insano.
Desejo que você descubra
Com o máximo de urgência
Acima e a respeito de tudo
Que existem oprimidos, injustiçados e infelizes
E que estão bem à sua volta
Desejo ainda
Que você afague um gato, alimente um cuco
E ouça o joão-de-barro
Erguer triunfante o seu canto matinal
Porque assim, você se sentirá bem por nada
Desejo também
Que você plante uma semente, por menor que seja
E acompanhe o seu crescimento
Para que você saiba
De quantas muitas vidas é feita uma árvore
Desejo, outrossim, que você tenha dinheiro
Porque é preciso ser prático
E que pelo menos uma vez por ano
Coloque um pouco dele na sua frente e diga:
"Isso é meu"
Só para que fique bem claro
Quem é o dono de quem
Desejo também
Que nenhum de seus afetos morra
Por eles e por você
Mas que se morrer
Você possa chorar sem se lamentar
E sofrer sem se culpar
Desejo por fim
Que você sendo homem, tenha uma boa mulher
E que sendo mulher, tenha um bom homem
Que se amem hoje, amanhã e nos dias seguintes
E quando estiverem exaustos e sorridentes
Ainda haja amor pra recomeçar
E se tudo isso acontecer
Não tenho mais nada a lhe desejar"

(vinogabrielaaraujo)

Passado é uma merda.




Você começa a namorar e o passado do cidadão vem junto. É aquela melhor amiga que já foi pegueti dele um dia e agora frequenta a casa dele e convida ele pras baladas. É aquela prima que ele passou a vida inteira babando nela e de repente começa a dar bola pra ele (e você, óbvio, não tem direito de sentir ciúme de “prima”). É aquela ex-namorada que morou junto na mesma casa e dormia na mesma cama que hoje você dorme. É aquela cama, inclusive, pra onde ele levava uma mulher diferente toda semana, em que você vai ter que dormir. É aquele monte de merda que o cidadão te contava que fazia. É com isso que você vai te que conviver agora.

Ter um relacionamento, seja ele qual for, não é fácil. Ter um passado, seja ele qual for, é inevitável. Tem gente que traz um final de casamento mal resolvido. Tem gente que traz uma penca de filhos. Tem gente que traz uma ex-namorada que não sai da cola. Tem gente que traz filho que nem sabia que tinha e que aparece dez anos depois. Tem gente que traz traumas de relacionamentos antigos. Tem gente que traz medos. Decepções. E mágoas.

O passado deveria servir pra trazer aprendizado. Experiências positivas. Esperança. E ficar pra trás. O passado não deveria ser uma mala que você carrega a viagem inteira. Tudo que se vive é válido. É lindo (algumas vezes). Mas é passado. Serviu como experiência, mas passou. Passado.

Tem gente que não consegue simplesmente deixar ir. Eu tenho amiga que ainda liga pro ex-namorado depois de três anos que terminaram. O pobre coitado do sujeito já explicou mil vezes que tá namorando com outra, que vai se casar e ela não se toca. Tenho outra que coleciona namorados. Namora com um, mas continua de rolo com os ex, pelo simples fato de não conseguir largar o osso. E nisso, já está no terceiro namorado fatorial.

Seria muito bom que você pudesse interagir com alguém como se nenhuma das partes tivesse vivido experiências boas ou ruins. Como se fossem uma página em branco. Mas não é assim que funciona. Você e todo mundo têm uma memória interna. Um HD onde a gente vai salvando as coisas, deletando umas e outras por descuido – ou por querer – pra caber mais coisas de novo. E nesse HD a gente guarda tudo, desde que a gente nasceu. Pra isso serve essa memória interna. Porque é lá onde as coisas que passaram devem permanecer. Nas lembranças. Quando o passado começa a brigar com o presente, é porque alguma coisa está errada. Fora de lugar. Um deles está invadindo o espaço do outro. Seu passado é só seu. O passado do outro é só do outro. E, se esse passado não foi vivido junto no seu devido tempo, não tem porque ser vivido junto no presente.
Brena Bras

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Ou toca, ou não toca!




Sou como um livro. Quem não se limita ao título, folha de rosto ou orelha; tem a possibilidade de gostar, e até entender, quem sabe? De Cordel do Fogo Encantado a Cazuza, passando por Los Hermanos e Coldplay. Uma preconceituosa com pessimistas em geral, que adora romance. Enfim, tudo que uma idiota é. E me orgulho de ser idiota, porque só os idiotas são felizes. E eu sou. Uma boba que adora escrever bobagens, já que nem sempre se pode falar em voz alta... Divertida, uma contradição, não muito simpática, espontânea, filha mais velha, vivo no país das maravilhas… Acredito em príncipe encantado, no amor e em almas gêmeas. Acredito num mundo melhor e numa sociedade justa. Acredito também no poder de um sorriso. Se você não tem sonhos, não destrua os meus. Como diz aquela música: "Você pode me ver do jeito que quiser, eu não vou fazer esforço pra te contrariar. De tantas mil maneiras que eu posso ser, estou certa que uma delas vai te agradar". Cabe aqui um pouco de Clarice Lispector também: "Suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato…".

Promessas, quem acredita?




Promete cuidar de mim quando eu tiver doente? Andar de mãos dadas comigo? Beijar-me na frente dos seus amigos? Segurar-me com toda a força quando você estiver indo embora? Promete roubar um beijo quando eu não tiver olhando? Ligar no meio da noite só pra ouvir minha voz? Esquecer nossas brigas e discussões? Que perdoa as vezes que eu te magoei? Nunca me trair e nunca me machucar? Ligar-me depois de uma briga? Promete-me deixa ser feliz ao seu lado?
Promete que vai me amar? Pra sempre!
Promete que sempre irα me αmαr nαs tαrdes de outono? Promete que nuncα irα me deixαr nos diαs mαis tristes? Promete que vαi me defender quαndo todos me julgαrem?
Promete me lembrar todo dia o quanto você me ama? Promete me fazer ser especial? Beijar-me no meio da chuva, de surpresa? Promete não me deixar chorar quando estiver mal? Deixar-me esconder o rosto atrás de você no filme de terror? Fazer-me esquecer meu medo de altura?Promete que vai deitar ao meu lado e ver dormir. Promete deitar na areia de noite e olhar as estrelas comigo?Promete me encher de beijos? Reclamar quando minha saia tiver muito curta? Sentir ciúmes de mim? Promete me abraçar bem forte? Promete me emprestar uma blusa sua se eu sentir frio?
Você me promete que um dia iremos ver o pôr-do-sol juntos, promete que vαi ter sαudαdes, e quαndo me encontrαr vαi sorrir e me αbrαçαr bem αpertαdo?Promete que vai deitar do meu lado e dormir ouvindo aquela música que eu mais gosto, e quando você estiver ouvindo a nossa música vai me ligar só pra dizer que lembrou de mim! Promete (?)
Não vai me fazer sentir ciúmes, promete?
Promete ligar só pra ver se eu estou bem?
Promete usar o perfume que eu gosto?
Me dá um beijo, e diz que não agüenta mais ficar longe de mim?
Promete que não vαi querer-me trocαr por umα outrα, mesmo que elα sejα mαis bonitα. Promete que quαndo eu menos esperαr você vαi me dαr um beijo inesquecível, um αbrαço bem forte mesmo que estejα chovendo. Promete que não vαi me deixαr esperαndo nos diαs que formos nos encontrαr. Promete, Promete que não vαi desejαr outrα só porque elα tem um bundão ou peitões; Promete prα mim que mesmo nαs horαs dαs Brigas você não vai me deixαr fαlαndo sozinhα, vαi sorrir e me αbrαçαr. Promete que eu não vou precisαr ficαr com medo de escutar de você :'Eu não te quero Mais''. Promete prα mim que você vαi fαzer de tudo prα estαr do meu lαdo sempre me fαzendo Feliz. Promete que não vai deixαr ninguém te seduzir, ninguém te tocαr, ninguém querer te roubar de mim. Promete (?). Promete pra mim que nuncα vαi me αbαndonαr e nos momentos que eu menos esperαr, vαi me αbrαçαr?

terça-feira, 15 de junho de 2010

aos poucos...





Com vários meios e sem fim. Olhos voltados para o céu. Brigadeiros e amores adoçam minha vida. Ansiosa, sincera, orgulhosa, ciumenta, companheira. Muito mais chocolate que pimenta, eu diria. Estou atrás de olhares sinceros, abraços apertados, frios na barriga, sorrisos de verdade, risadas espontâneas. Gosto de gente de alma limpa. Sou fúria ao que me congela e cautela ao que me silencia. Intolerância apenas aos que pisam em meu sorriso. E até meus meios sorrisos são verdadeiros. Luto para atravessar o horizonte incerto, para encontrar a minha vida toda em cores. Suavizei meu soco, amoleci minha marcha, embora minha dança continue sendo queda equilibrada. Sou minha família, meu amor, meus amigos, meu conhecimento, minha casa, meu corpo, meus pensamentos bagunçados e até meus desejos bobos. Não tenho mais medo do que não é inteiro e nem verdadeiro. Não me preocupo com o passado, pois importante é o presente! Eu só perdi alguns jogos idiotas, mas meu espírito permanece invencível. Sairei para voar um pouco... Mais do que tudo, mais do que nunca, quero aprender a voar. Guardo meus medos para mim mesma, mas partilho minha inspiração com quem souber voar comigo.

Gosto de ti!





"Olha, fique em silêncio. Eu gosto do teu silêncio. Mas também gosto de tuas palavras - acredite. Mas não vim aqui para te falar de ruídos - ou não - , estou aqui para te falar de céu, mar, estrelas e tapioca - como naquele dia, lembra? - Ontem por incrível que pareça todos os lugares que pisei eu te procurei. Teus rastros ficaram por lá. O balançar de teus cabelos e esse teu jeito meio atacado de ser. Fiquei feliz em poder sentir tua falta, - a falta mostra o quão necessitamos de algo/alguém. É assim o nosso ciclo. Eu te preciso. Perto, longe, tanto faz. Preciso saber que tu está bem, se respira, se comeu ou tomou banho - com o calor que está fazendo neste verão, tome pelo menos uns três ao dia, e pense em mim, estou com calor também. Me faz bem pensar nessas atividades corriqueiras, que supostamente você está fazendo. Ah, e eu estou te esperando, com meu vestido curto, óculos escuros grandes e meu coração pulsando forte, e te abraçar até sentir o mundo girar apenas para nós. É, eu gosto muito de ti."

Caio Fernando Abreu

segunda-feira, 14 de junho de 2010





Coração, esse bobo que sempre se entrega. Fico feliz por teres sido entregue pra pessoa mais certa impossível. Se não fosse ele, seria ele. Nunca estive tão feliz como naquele tempo. Eu transbordava felicidade. Não precisava me conhecer, nem saber meu signo ou CPF pra saber que eu tinha encontrado a pessoa que queria pro resto da vida. Passei por tantos momentos maravilhosos. Que daria a eternidade, sem pestanejar só pra tê-los de volta. Hoje, quem me vê, pensa que eu fui uma boba. Me apaixonar por um estranho que acabara de conhecer. Mas o amor é isso. Não tem hora certa pra chegar, e quando chega não temos escolha. E só quem se apaixonou de verdade, pelo menos uma vez na vida, sabe o que eu senti. Era como se o mundo tivesse, enfim, sentido. Senti uma paz, uma alegria contagiante. E cada raio de sol que chegava em minha pele, me fazia lembrar de tudo, e querer sempre mais. Me senti, pela primeira vez, completa. Estava exatamente onde queria estar. Não me arrependo de nada do que eu fiz. E se acabou, uma certeza eu levo comigo. Não foi porque eu quis e nem por algo que eu fiz. Foi inevitável. Me entreguei por completa a esse amor. Hoje, quando passo na rua, em algum lugar por onde estivemos juntos, posso sorrir. E lembrar como se fosse na hora. Posso ver as fotografias, e os poemas que escrevi, e não sentir dor alguma, além da saudade. E sim, eu acredito que vou me apaixonar novamente. Por outras pessoas. Por outros gestos bobos. Por outro olhar. Mas nada vai ser igual ao que foi com ele. Nada será igual. Foi único.

Coração, esse bobo....





que sempre se entrega. Fico feliz por teres sido entregue pra pessoa mais certa impossível. Se não fosse ele, seria ele. Nunca estive tão feliz em todo esses ultimos tempos. Eu transbordo felicidade. Não precisa me conhecer, nem saber meu signo ou CPF pra saber que eu havia encontrado a pessoa que queria pro resto da vida. Passo por tantos momentos maravilhosos. Que daria a eternidade, sem pestanejar só pra tê-los de volta. Hoje, quem me vê, pensa que eu fui uma boba. Me apaixonar por um estranho que acabara de conhecer. Mas o amor é isso. Não tem hora certa pra chegar, e quando chega não temos escolha. E só quem se apaixonou de verdade, pelo menos uma vez na vida, sabe o que eu sinto. É como se o mundo tivesse, enfim, sentido. Senti uma paz, uma alegria contagiante. E cada raio de sol que chega em minha pele, me faz lembrar de tudo, e querer sempre mais. Me senti, pela primeira vez, completa. Estou exatamente onde queria estar.

Meu coração é minha razão. Essa é a lógica que inventei pra mim.

"Não adianta. Mudam-se as cores do inverno, os sorrisos, as páginas das revistas, as dez mais bonitas. Mudam-se as tecnologias, as manchetes, o preço do pão, o jeito como você corta o cabelo. Mudam-se os sonhos, o clima lá fora, o tom do batom, a decoração, o que você espera de si mesma. Tudo muda o tempo todo. Mas uma coisa não muda. Não sai de moda. Não fica velho, nem ultrapassado. Quer saber? Acho amar a coisa mais eterna que existe. Não há nada mais moderno. Mais transgressor. Mais ousado - e mais antigo - que isso. Num tempo onde as pessoas mal têm tempo, amar virou coisa de gente corajosa. Porque é preciso muito peito (e muito jogo de cintura) para seguir o que temos de mais criativo: o coração. É o amor que nos faz ver o mundo de um jeito mais belo. E é o amor (e só ele!) que nos traz o valor exato das coisas simples. E você não precisa necessariamente amar uma pessoa. O amor é democrático. Você pode - e deve - amar a si mesmo e ao mesmo tempo amar alguém (essa, sim, é a melhor combinação!). E também amar a vida. Amar um projeto. Um trabalho. Um sonho. Ou - porque não? - simplesmente amar o amor. Se todo amor vale a pena? Eu acredito que sim. O mundo não está triste só por causa das guerras, do superaquecimento global e do tal "salve-se quem puder" As pessoas se escondem atrás das tecnologias e de um falso liberalismo pra camuflar seus medos. Para enganar seus desejos. Ah, me desculpem, mas no fundo todo mundo quer mais é se apaixonar! Mentira minha? Duvido. Todo mundo quer amar, todo mundo quer encontrar alguém especial, todo mundo quer se livrar do medo que nos impede de andar de mãos dadas. É certo que há quem prefira o morno, os relacionamentos superficiais, as noites vazias. (Relacionamentos trazem tantos problemas e alegrias quanto estar só, isso é uma verdade). Mas tenho a impressão de que todos nós temos um leve romantismo escondido, um desejo real pelo amor, uma necessidade de amar e ser amado sem a qual a vida não teria graça. (E não haveria tantos poetas, tantas canções bonitas e tanta insônia por aí). Escrevi, uma vez, uma letra onde canta a seguinte frase: "Será que amar é mesmo tudo"? Na época eu não saberia responder. Mas, hoje, cheguei a uma breve conclusão: não, amar não é tudo. É quase tudo. Amar é o começo. O primeiro parágrafo. A primeira nota. É o que canta (e encanta). Amar é que nos faz falar. É o que nos faz acordar. É o que nos faz dizer "Bom dia" com o sorriso mais livre do mundo. Amor não é apenas sorte. Não pensem também que amor é a solução pra todos os nossos problemas. Não. Amor não é solução. Amor é prêmio. Recompensa feliz para quem - afinal de contas - conseguiu manter-se fiel a si mesmo.. Acho o AMOR o exercício mais radical que podemos fazer."



"Dizem que a gente tem o que precisa. Não o que a gente quer. Tudo bem. Eu não preciso de muito. Eu não quero muito. Eu quero mais. Mais paz. Mais saúde. Mais dinheiro. Mais poesia. Mais verdade. Mais harmonia. Mais noites bem dormidas. Mais noites em claro. Mais nós. Grudados. Enrolados. Amarrados. Jogados no tapete da sala. Nós que não atam nem desatam. Eu quero pouco e quero mais. Quero domingos de manhã. Quero cama desarrumada, lençol, café e travesseiro. Quero aquele olhar que não cansa, o desejo que escorre pela boca e o minuto no segundo seguinte: nada é muito quando é demais."

As coisas são como são. Na hora certa.





O vazio não me incomoda mais. E quando incomodar, vou tratar de aproveitar.


Demorou um pouco até que eu conseguisse respirar e olhar apenas para frente, por enquanto eu olhava pro lado e não o via, eu só tinha vontade de olhar pra trás.
Eu quis pedir desculpas, quis perdoar, queria pagar pra ver, pedir pra dar certo.
Mas hoje.. Hoje eu vejo que foi melhor assim.
Ele precisava disso que está vivendo e eu também!

(De novo?! Ah não né, hahaha! ai Deus, dai-me paciência)

Às vezes chegava a quase parar de respirar, de dor ao lembrar.. Fechava os olhos e lembrava exatamente quais foram as palavras que fizeram tanto sentido pra não fazer mais sentido nenhum hoje.. Chegava a doer quando pensava naquele dia. E doeu, pra caramba doeu.
Só o que fez ir embora tudo isso foram certas palavras, o suficiente pra esquecer até de mim mesma. Só deu tempo de lavar um pouquinho a alma e fazer uma cicatriz.
Eu tenho e muita coragem. Quando eu gosto, eu gosto, quando eu não gosto, suporto. E eu não tenho suportado.. Cheguei ao ápice do cansaço. .E ontem foi a gota d'água pra decisão!
Pode doer, e sinceramente dói sim.
As pessoas deveriam se contentar e agradecer o que tem, tenho dito: " Quem quer tudo, nada tem " ..não tá satisfeito? Mude, renove! Mas não fique enganando as pessoas, eu precisei aprender isso um dia, agora que aprendi não quero mais pra minha vida. Dê valor a quem te dá, respeite o que não é seu! Vamos tentar usar da nossa sinceridade? Às vezes faz bem. Tem gente que vive mentindo pra si mesmo, e eu acho pior ainda.

Sempre há lições para aprender!




Você receberá um corpo físico. Você pode amá-lo ou detestá-lo, mas ele será seu ao longo de toda a sua existência. Você receberá lições. Você estará matriculado na escola da vida em período integral. Você terá oportunidades para aprender a cada dia que passa. Você poderá usar estas oportunidades ou deixá-las passar simplesmente. Não há erros, apenas lições. O crescimento é resultado de um processo de tentativa e erro: uma experimentação. Os experimentos fracassados são tão parte do processo, tanto quanto os experimentos que funcionam. Uma lição se repetirá até que tenha sido aprendida. Esta lição será apresentada a você sob várias formas até que você a tenha aprendido. Quando conseguir isso, poderá então passar para a próxima lição. Aprender lições é um processo interminável. Não há nenhum evento na vida que não contenha uma lição. Se você está vivo, sempre haverá uma lição para aprender. Lá não é melhor que aqui. Quando o seu lá se transformar em aqui, você apenas estará obtendo outro lá que, mais uma vez, parecerá melhor que aqui. Os outros são apenas espelhos da sua própria imagem. Você não pode amar ou detestar alguma coisa em outra pessoa, sem que isso reflita alguma coisa que você ama, ou detesta em si mesmo. É você quem escolhe o que quer fazer da sua vida. Você tem todas as ferramentas e recursos de que precisa. O que faz com eles, é problema seu. A escolha é sua. As respostas estão dentro de você.

domingo, 13 de junho de 2010








Todos os dias, milhares de casamentos chegam ao fim. Todos os dias, milhares de pessoas se casam. Então, por que tanta gente ainda se casa, se tem tanta gente se separando? Por que insistimos em acreditar no “pra sempre” que sempre acaba? Seria a vitória da esperança sobre a experiência? Sim, seria. Quando se trata de amor, somos mais insistentes. Lutamos até o fim por quem a gente ama. Agarramos com unhas e dentes. Acreditamos no futuro enquanto mal conseguimos viver em paz com o presente. Fazemos planos. Construímos castelos no ar. Vivemos sonhos que não são nossos. Compartilhamos a vida. Mais que isso, compartilhamos a idéia de um futuro juntos.

Esperança. Se não fosse ela, ninguém se casaria mais. Se não acreditássemos que sim, pode dar certo, não haveria porque arriscar. Nós apostamos nossas fichas no amor. Acreditamos em contos-de-fadas, nos filmes com finais felizes e na novela das nove. Assistimos ao “Em nome do amor” e ao “Vai dar namoro”. Choramos quando Leonardo DiCaprio faz glub glub e se afoga nas gélidas águas do oceano junto com o Titanic. No fundo – sem trocadilho – acreditamos que amar pode dar certo.

Não nos casamos porque pensamos que vamos nos separar um dia. Muito pelo contrário. Casamos porque acreditamos que vamos ficar juntos e felizes para sempre. Temos o pé no chão e a cabeça nas nuvens. Temos o coração em outras mãos que não são nossas. Decidimos a nossa vida, o nosso final de semana. Nós. Pensamento conjunto pra uma vida a dois. Abrimos mãos das possibilidades infinitas de noites perdidas porque acreditamos ter encontrado a pessoa certa. A única. Aquela. Temos o genro que nossas mães pediram a Deus ou simplesmente temos o cara com quem gostamos de passar nossas tardes de domingo. Temos alguém que nos leva ao hospital segunda-feira de manhã e que sai pra comprar xarope sábado no meio da chuva. Temos um ao outro e talvez isso baste.

Amor não tem que ser pra sempre. Como já disse o poeta, que seja eterno enquanto dure. Mas não acreditamos que o amor tenha hora marcada pra acontecer. Que saiba a hora exata de chegar e de ir embora. De repente, amamos. De repente, não amamos mais. Assim mesmo, sem aviso prévio, sem data marcada, sem carta na porta. Amamos por diversas razões que desconhecemos. Deixamos de amar por outras que sabemos menos ainda. Desconhecemos razões.

Amamos simplesmente porque queremos estar juntos. Amamos porque gostamos do cheiro, do calor, do beijo. Amamos porque gostamos de assistir tevê sábado à noite deitados no sofá. Amamos porque não sabemos cozinhar. Amamos porque gostamos de ir ao supermercado juntos. Amamos porque não temos nada em comum um com o outro. Amamos porque dividimos o mesmo edredom. Amamos porque gostamos das nossas escovas de dente na mesma pia. Amamos porque gostamos do jeito dele deixar todas as coisas em seus devidos lugares. Amamos porque não entendemos a letra dele. Amamos porque não sabemos amar. Amar é acreditar. Acreditar que pode dar certo. Acreditar em um futuro juntos apesar de. Amar é não ter a mínima pista ou garantia de que pode mesmo dar
B R E N A

Exatamente como você é.






Para namorar comigo é preciso tempero e gestos. Gestos de amor, mas amor não só por mim, mas pelo mundo dos outros, pelas histórias de vida, de superação, de tristeza, de afeto, de partidas e chegadas, contanto que você se permita a entender. Para namorar comigo é preciso muito cuidado, cuidado consigo, com os amigos, com as coisas que te fazem exercitar afeto, com o sentimento que se desenrola em uma relação e comigo, muito cuidar de mim. Namorar, acredito eu, é como andar na rua com o vento na cara, como caminhar nas ruas da Zona sul do Rio de Janeiro, comer uma tapioca no Alto da Sé ou saborear uma cerveja bem gelada no início da tarde ouvindo uma boa música. Para namorar comigo é preciso sutileza e apego, ser sutil, me perceber e me agradar, sem sufocos, apego ao meu cheiro a aos meus mimos. Quem namora comigo tem que se sentir amado, pois assim o faço, não sei ser diferente, não é pela metade, nem racional demais, é sentimento, quem não negocia, não se divide nem se duvida. Para namorar comigo é preciso uma dose bem forte de bom-humor e leveza, um charme também cai bem e bom gosto para coisas essenciais como música, bebida e comida. Mas na verdade mesmo, para namorar comigo basta querer coisas boas, abrir o corpo ao mundo e se jogar na vida, que é tão boa, tão curta e tão mal aproveitada pelos outros.


Juliane Ataide

: D


javascript:void(0)


Eu acredito que tudo acontece por uma razão. As pessoas mudam afim de que você possa aprender a deixar pra lá. As coisas correm mal, para que você possa apreciá-las quando estão boas. Você acredita menos, assim você eventualmente aprende a não confiar em ninguém a não ser você mesmo. E às vezes, coisas boas acabam, para que coisas melhores possam começar.


Marilyn Monroe, adaptado pela Valdeline.

A certeza não nos trai




Me sinto muito bem ultimamente, encontro aos poucos pedaços de mim que não se manifestavam há tempos. Encontro perdido longe de mim sorrisos que eu buscava desesperadamente há meses. Longe de mim, mas ao mesmo tempo presente constantemente. Acho engraçada a maneira que não me surpreendo com você. Não que sejas comum – longe disso – mas já pareço acostumada com suas manias e imperfeições bizarras. Complicado dizer que gosto tanto de seus defeitos como de suas qualidades, porque são principalmente neles – nos defeitos quase imperceptíveis – que encontro a nossa graça. A mesma graça que faz meus músculos faciais se contorcerem em um sincero, enorme, sorriso no meio da rua, na chuva, com frio. Não consigo encontrar algo que me perturbe, que me incomode. Gosto de suas intromissões e inconveniências incomuns. Gosto do jeito moleque que sorri. Do jeito que meche a boca quando está ansioso. Do jeito que imagina a vida, que sonha com a vida. Do jeito inconsciente que cuida de mim, me tratando de igual para igual. Gosto do jeito... Sabe, é isso, é o jeito que faz tudo tão intacto, tão real. Era a certeza da verdade, e é essa verdade que faz com que eu me sinta muito bem ultimamente. E meu medo vai embora. Porque temos tanto a aprender, tanto a descobrir, tanto a segurar com as mãos e não deixar cair... Que não poderíamos estar menos eufóricos. Então querido, não se preocupe tanto comigo, enquanto você estiver aqui eu estarei feliz!